segunda-feira, 22 de abril de 2013

Mudanças

"As pessoas têm medo das mudanças..eu tenho medo que as coisas nunca mudem."

Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. 
É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado para sempre à margem de nós mesmos.
Esse tempo...ele pode mesmo ser o seu agora.

Algo nisso tudo é certo e incrivelmente libertador: nós somos a nossa própria mudança.
Estamos entre os ventos da colina verde e alta: nos inclinamos ao doce sabor de uma vontade.

Mudanças... Nós não gostamos delas... Nós a tememos...

Indiferente aos nossos apelos, ela nos invade, nos acrescenta e nos transforma.
Existe uma sutíl projeção que se soubermos como captar, certamente seremos melhores com nossos objetivos e mais claros com nossas escolhas e propósitos, sejam eles intencionais ou totalmente inerentes a uma razão.

Nada é pouco, diante da certa e completa mania de controlar a própria mudança.
Ela deve ser uma parte constante entre passos e braçadas que deixamos pelo caminho, mas acima de tudo, ela precisa estar em sintonia com a liberdade.
Expressão...pura e simples.
Não aprizione seus sonhos, cultive seus manifestos de loucura...eles dão um sabor especial aos rompantes necessários e emergenciais no decorrer do percurso.

Um bom grito sempre nos liberta.

Mudamos todos os dias, somos assim...apenas não enxergamos. Queremos nos adaptar com algo que pensamos ter um elo, nos apegamos com tanta facilidade, mas o mais assustador: nos desprendemos sem ao menos olharmos para trás.
Afetamos as pessoas, nos deixamos envolver, criamos uma espécie de ligação sem elos.
...Viramos as costas com extrema facilidade...

Deixamos muito de um "nada" entrar e infelizmente a água nunca é o bastante para deixar correr o nosso interior...que fica sutilmente diferente a cada pessoa que cruza nosso limear...nos modificando, nos acrescentando.
Ainda nos refletimos em outras pessoas, essa é a questão.
A real mudança somente ocorrerá quando você se enxergar no escuro sem buscar um equilíbrio externo. 
Não se encoste...procure um apoio.

Mantenha sua cabeca erguida e seu coração sempre aberto.
Fatos e acontecimentos ímpares nos afrontam sempre.

Constante em rotação...mudar implica mesmo em redescobrimento.
Seu e unicamente pessoal, irrefreável e intrasferível.

Use o tempo a favor de suas escolhas, movimente-se a seu favor...afinal:
Você deve ser o exemplo da mudança que deseja ver no mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu registro...