sexta-feira, 9 de setembro de 2011

O agora


Intencionalmente lutamos contra o tempo...
Criticamos em demasia nossa involuntária vontade de querer...sempre mais.
De nada adianta fugir, nosso espírito sabe exatamente onde deve estar...ou pelo menos em como seguir em frente.

Queremos incendiar a razão em nome da felicidade que perseguimos.
Está além de nossas forças, creia....não existe freio.

O tempo é um lugar que nós é reservado, por isso devemos administra-lo para nossa própria sanidade.
O bem ou o mal, não importa, o que está em jogo é o quanto você se permite.
Para o nosso mal não há remédio...ninguém tem culpa da desunião que provocamos em nós mesmos.

Todos temos o próprio tempo a percorrer, a mesma quantia de sonhos, a mesma determinação; mas poucos compreendem o peso das decisões.
Insistimos em burlar o próprio sistema de segundos, por isso aqui está:
O agora é apenas uma soma pequena do que você fez e continua fazendo por você e para você.

Aprendemos todos os dias que o tempo é o senhor da razão e essa frase imaculada tem sim o seu grau de importância e cabe a nós compreendermos a hora e o lugar de levantarmos a cabeça e sacolejar o corpo.
Eu não sei dizer nada por dizer, então na maioria das vezes eu escuto.
Um bom conselho já dizia meu pai...ou pelo menos um começo bem interessante.


"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram,
mas na intensidade com que acontecem.
Por isso existem momentos inexplicáveis, coisas inexplicáveis e
pessoas incomparáveis..."
Fernando Pessoa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu registro...