sábado, 30 de julho de 2011

Referências



Referências são como pegadas que deixamos no mundo... curtas,espaçadas...fortes.
Para algumas pessoas o vazio as define, para outras o muito ainda é pouco.
Um certo tipo de quebra cabeças... vivemos desvendando nossas pegadas, tentando nos encaixar em um sistema cíclico..contínuo.

Existem dúvidas sobre o poder que possuímos sobre nós mesmos, nossa verdade pessoal.

Imagine um livro aberto que preenchemos com histórias e memórias, estas que recebemos e doamos, somos intencionalmente arremessados.
Batemos de frente, tentamos fugir, escapar...mas a vida se encarrega de desabrocharmos para um ímpar interior, aquele que surge quando estamos desavisados.
Ninguém procura compreender suas raízes até sentir o chão se abrir e não ter onde se segurar.

Existem e sempre existirão exemplos, não se pode viver sem eles.
Exemplos são como vento que varrem os segundos, tão rápido que não conseguimos segurar.
Assim são os sopros que recebemos...sua força intensa e sublime nos mostram como devemos escrever nossa história, mesmo que perdure como uma ventania fora de hora e lugar, assim chegando e desaparecendo.
E isso não é fugaz a ponto de você compreender sua existência tão querida?

O que importa de verdade é que você se encaixe dentro deste seu universo paralelo, pois por mais que tenhamos vontade plena de estarmos dentro de um conjunto, somos uma união ímpar de razões e sensibilidades atribuídas. E nada nem ninguém pode tirar o que lhe foi concedido por suas raízes interiores.
Aproveite esta brisa leve e flamejante com seus sabores intensos e texturas inconcebíveis para aceitar que as referências servem de sombra para o caminho que percorremos e dentro desta mistura, somos um objeto relutante que insiste em permanecer, e que nesta verdade absoluta saber como nos despedir do passado faz parte desta encruzilhada chamada vida.

Desconsidere acelerar, calma ainda o remédio mais prudente que devemos nos esbaldar.

Ninguém está preparado para o deserto de dúvidas, nem tão cheios de si a respeito dos lagos de certeza...metáforas sempre existirão, sabia?
Então aprenda a escutar mais do que falar, observar mais do que olhar e acima de tudo reverencie suas raízes, pois são elas as responsáveis pela criação de sua verdadeira essência.
Você é tudo aquilo que vem de muito tempo, um tudo complexo e cheio de vontades e desejos, manias e teimosias, suas digitais carnais.
Você sabe bem quantas portas tem o seu coração ou quantos caminhos possui o seu labirinto?

Assuma o controle de sua existência e deixe portas abertas, pois elas certamente trarão novas possibilidades e infinitas dúvidas para você seguir em frente.
Não tenha medo de dizer adeus, pois a vida que se encerra traz outras milhares e cada pessoa sempre doa um pouco de si, não é? e nesta profundidade, seguir em frente é muito mais que um plural, porém não se surpreenda se de vez em quando se deparar com algo tão incrivelmente similar, são os ventos que voltam trazendo o doce perfume daqueles que já se foram.

Assim são as referências, os espelhos, a essência.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

O TEMPO


Uma pausa... assim descrevo o tempo.
Um percurso estreito, um trajeto finito que nos é concedido ao iniciarmos nossa jornada pela vida.
Ninguém possui controle do tempo, ninguém está a salvo de surpresas, apenas do momento e seu controle inerte, muitas vezes sem direção.

Presenciamos acontecimentos, estupefatos ou apenas encostados, essa dose de intensidade a qual nos inclinamos salvam nossos minutos de passarem em vão.
Ainda é pouco, assim seguimos em frente.

Falar sobre o tempo tornou-se algo bem subjetivo.

De uma coisa temos de ter certeza:
De nada adianta apressarmos as coisas, tudo vem a seu tempo...dentro de um prazo que foi previsto. Mas a natureza humana não é muito paciente.
Possuímos pressa em tudo e aí, acontecem os atropelos do destino, aquela situação que você mesmo provoca por pura ansiedade de não aguardar o tempo certo.
Mas alguém poderia dizer qual é esse tempo certo?

Basta observarmos os sinais...
Quando alguma coisa está para acontecer ou chegar até sua vida, pequenas manifestações do cotidiano enviarão sinais indicando o caminho certo.
Pode ser uma palavra de um amigo, um texto lido, uma observação qualquer.
Mas, com certeza, o sincronismo se encarregará de colocar você no lugar certo, na hora certa, no momento propício, diante da situação ou pessoa certa.

Basta você acreditar que nada acontece por acaso. Talvez por isso que você esteja agora lendo essas linhas.
Tente observar melhor o que está a sua volta. Com certeza alguns destes sinais já estão por perto e você nem os notou ainda.
lembre-se de que o universo sempre conspira a seu favor quando você possui um objetivo claro e uma disponibilidade de crescimento.

O tempo passa?
Não passa no abismo do coração
lá dentro, perdura a graça
do amor, florindo em canção.

O tempo nos aproxima
cada vez mais, nos reduz
a um só verso e uma rima
de mãos e olhos, na luz.

O tempo é todo vestido
de amor e tempo de amar.
O meu tempo e o teu
transcedem qualquer medida.

Além do amor, não ha nada,
amar é o sumo da vida.
Pois só quem ama escutou
o apelo da eternidade".

Carlos Drummond de Andrade

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Ainda ontem pensava que não era


Ainda ontem pensava que não era

mais do que um fragmento trémulo sem ritmo

na esfera da vida.


Hoje sei que sou eu a esfera,

e a vida inteira em fragmentos rítmicos move-se em mim.

Eles dizem-me no seu despertar:

" Tu e o mundo em que vives não passais de um grão de areia

sobre a margem infinita de um mar infinito."


E no meu sonho eu respondo-lhes:

"Eu sou o mar infinito,

e todos os mundos não passam de grãos de areia

sobre a minha margem."


Só uma vez fiquei mudo.

Foi quando um homem me perguntou:

"Quem és tu?"


Kahlil Gibran