sexta-feira, 10 de junho de 2011

Você é você



Foi Clarice Lispector quem disse:
"Você de repente, não estranha de ser você?

Neste contexto infindável, é necessário cautela para nos comunicarmos com os sinais que constantemente estreitamos em nosso cotidiano.
Em nome do que?.

Simples assim para poucos. Talvez por isso a maioria ainda viva repleto de olhares complicados e atitudes impensadas...todos querem descobrir uma forma de continuar em frente, mesmo que para isso assuma posturas e condutas insuficientes a sua essência.
Nada compreensível viver em meio ao próprio caos.

A maioria ainda desconhece o doce sabor da vida, talvez por isso o amargo ainda seja o sentido mais aguçado das pessoas. Elas mantém o sentido de preservação e para isso nada mais conveniente do que se afastar.

Você é você, e isso é singular, para não dizer caótico.
Mas quem foi que disse que seria fácil?
Viver em meio ao caos nos fornece bons argumentos, mas também peculiares saídas...se é que me compreende.

Por isso não estranhe o fato de ser no mínimo "contemplativo", pois em meio ao natural descobrimos a grandeza e a profundidade da essência humana...aquela que invariavelmente esquecemos em nome da razão.
Coerência ou bom senso... ainda não denominamos o caminho, apenas seguimos em frente em busca de alternativas que nos façam mais presentes com nossos valores e acima de tudo, aquecidos com nossa existência.

Ninguém está só, por isso ser quem você é exige muito mais do que se imagina...comprometimento, condutas e posturas diferentes. Todo terreno é assim, então acostume-se a pisar de forma irregular, menos plana e segura.
O seguro é sustentável, porém é previsível. E na vida um pouco de surpresas agrada não somente a alma, mas alimenta o espírito que certamente necessita deste tempero adocicado.

A minha vontade é forte, mas a minha disposição de obedecer-lhe é fraca.
" Carlos Drummond de Andrade"

A lição meus caros, sabemos de cor...só nos falta aprender.