quarta-feira, 18 de maio de 2011

Esperar


Ainda é um fato complicado; essa tal de forma exacerbada de esperar.
Esperamos por tudo, de formas e contextos tão complexos...com inúmeras indagações.
Começo então por onde menos compreendo: aceitar.
Jogamos para frente a única maneira de sobreviver: com calma.

Não aceitamos, apenas nos inclinamos para o lado mais fácil, cremos no peso e medida mais do que em fatos e concepções reais.
Anda desejamos a pressa como fonte única de respostas.
Não creditamos a paciência sua devida forma, sua devida maneira de se apresentar.
Nos colocamos demais na frente, de frente talvez.
Por que é tão complicado lidar com a espera?

Certamente se tivéssemos essa resposta, não estaríamos todos nesse ciclo intenso de ansiedade. Um veneno que bebemos lentamente, dolorosamente, por exclusiva e fatal forma de viver. Escolhemos, optamos...da-se o nome que bem queira.
É difícil lidar...conviver com nossos tormentos. Cobramos dos outros atitudes que devemos ter com nós mesmos; compreender a espera é um começo.
Faz parte da vida, faz parte de nosso tempo.

Acredito que a calma é um processo lento que adquirimos no decorrer de nossa história, uma pausa lenta e longa que realizamos ao começar a enxergar a vida por cima.
Nos importamos aos instantes de prazer, aos segundos de calmaria que nos arrebata em princípios. A espera nada mais é que uma vírgula entre o espaço/tempo, certamente uma ansiedade cruel que faz parte da nossa essência efêmera.
Mundo moderno?...creio no visceral limiar da preguiça acumulada em deixar acontecer.
Complicado isso, mas o estúpido ainda crê em tempos modernos e esquece de continuar respirando.

Nos sufocamos com nossas próprias incertezas.

Sentar e esperar é um fato aclamado, então quando este passar a ser um sonho volte e recomece: Na vida temos apenas um ciclo: o contínuo.
O fato é que quanto mais o tempo passa, mais respostas vamos obtendo...afinal, cada coisa a seu tempo.
Sabemos que o presente é a força mais centrífuga que existe, ela nos arremessa para frente, independente de onde queremos estacionar.
Não espere sinais, procure interação. Talvez more aí uma possível compreensão sobre o seu tempo e sua verdade pessoal sobre a espera.

2 comentários:

  1. "Não espere sinais, procure interação. Talvez more aí uma possível compreensão sobre o seu tempo e sua verdade pessoal sobre a espera." power, muito power isso!

    ResponderExcluir
  2. Linda foto, lindo texto.
    Parabéns como sempre.

    ResponderExcluir

Deixe seu registro...