sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Tempo e espaço


É mesmo muito simples..se o acaso não existisse...
Se por uma infinita postura, digamos menos austera, o acaso pudesse de verdade prolongar a sensação de felicidade; certamente a virgula entre o espaço e tempo seria um pouco menor, como um andar sem fundamento.
Não precisamos de pausas, mas temos de compreende-las quando elas se tornam tão presentes e altivas.

Existem dois tipos de presenças: a real e a imediata. Cada qual com seu significado onipresente, basta de fato nos inclinarmos ou posicionarmos, não sei bem como, mas uma hora acabamos caindo em certas contradições ilimitadas, onde mesmo que por poucos segundos nos sintamos menos..talvez mesmo se o acaso não existisse.

Cada tempo e espaço requer duelos de dúvidas, aspirações e vírgulas, muitas e muitas vírgulas...os instantes devem ser eternos dentro de cada acontecimento, isso é ímpar.

Violamos condutas, partimos do princípio que estamos muito mais que somos, um erro não meramente imperdoável, mas fatal.
Se todos os grandes poetas resolvessem criar um único fragmento de realidade, certamente encontrariam em conjunto uma única verdade: saudade, talvez a que grandiosamente não exista explicação.

Um comentário:

  1. Olá, sou do blog http://professorscarpin.blogspot.com. Estou concorrendo também ao topblog, na área de Economia.
    Adorei o seu blog e já votei. Espero sua visita. Para votar no meu blog, pode ir pelo blog ou então no link http://www.topblog.com.br/2010/index.php?pg=busca&c_b=23111150.
    Um grande abraço,


    Jorge Eduardo Scarpin

    ResponderExcluir

Deixe seu registro...