quarta-feira, 6 de outubro de 2010

O absoluto sentido


Nem sempre possuímos a certeza do que queremos da vida, mas uma coisa é verdade: Tentamos demais provar que podemos compreender sem ao menos nos esforçarmos para isso.
Questionamos as pessoas e as colocamos na parede com um apenas; e ai?

Talvez dentro deste contexto ilusório de achismos, nós permanecemos anestesiados e sem ar tentando encontrar qualquer solução imediata para esta aflição que toma conta de nossas ações e medidas desesperadas - o impulso.

Uma coisa é certa: Quanto mais invertido é o sentido de nossa vida, mais horas precisaremos para voltarmos ao centro - o pulso que tanto pulsa. Para mim , para você e para todos.

Mas, quem será que consegue domar todas as direções a que somos impulsionados?, fatalmente ninguém. E se de repente o coração parar por poucos segundos, conseguiremos então notar que esse suspiro de realidade, então nos faz voltar onde nossa vontade permanece intácta.

Para tudo isso, minha vontade que reluta em acertar, fico sentada infindando questões que não se resolvem - o erro que nos paralisa. Por isso anestesiar-se ainda é uma saída que faz o coração continuar em frente.

Mas uma coisa podemos concordar:

Algo está certo,
decerto estava errado
o que houve foi um equívoco
na hipótese traçada, no fundo

Todo mundo quer acertar
mas, a vida não é linha reta,
é preciso estar de cabeça ereta,
admitir e com os próprios erros aprender

Às vezes falta um pouco de humildade
e o orgulho, pode bater mais forte
contudo, é talvez nas tentativas e erros
que se projeto no futuro, o acerto...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu registro...