domingo, 25 de abril de 2010

Adequação, o contexto.

Provavelmente você já ouviu diversas vezes esta "recomendação": Comporte-se, muitas pessoas estão de olho em você; certo?, vamos então esclarecer alguns elementos:

Primeiro: Atente-se a sua linguagem corporal, ela diz muito sobre você.
Segundo:
Você já sabe que, toda vez que o objetivo for simplesmente informar alguma coisa a alguém, a função predominante da linguagem será a referencial, a sua neste caso.
E terceiro e talvez o mais importante: Esteja aberto aos acontecimentos a sua volta, eles serão o seu termómetro e quem sabe sua nova direção

Quando digo que devemos nos adequar, não estou colocando em discussão uma possível ou provável mudança comportamental, mas apenas encitando que devemos interagir com o mundo de forma aberta e introspectiva.
Quantas boas descobertas nos testam e nos empurram, nos motivam de forma a completar e isso querendo ou não nos modifica e até mesmo nos permite pensar sobre o que devemos levar para nosso crescimento e principalmente para nossa vida.
Adequar não implica em anular, significa contextualizar e materializar mudanças altivas.

O comportamento humano se renova a cada passagem de ano, o nosso ano pessoal.
Nem todos possuem a capacidade persuasiva de se auto-analisar e até mesmo criticar, e é nisso que cada um deve se apegar: saber onde e como iniciar sua projeção intelectual.
É preciso acreditar que até mesmo um ser humano acéfalo possui uma vírgula entre a linha do tempo e espaço, ele tem de se permitir um pouco mais a cada dia.
E é nessa linha entre o espaço e o tempo que acontecem as mais inevitáveis situações escalafobélicas, que nos testam, nos faz julgar e até mesmo duvidar do quanto pesarozo é a coincidência humana.

Estamos em constante rotação, a vida hoje certamente não será a mesma de amanhã, nossos meridianos mudam de lugar e isso explica muita coisa, isso inclui o humor e a tolerância.
Somos rígidos e inóspitos com nossos próprios princípios?, talvez, nós julgamos demais sem compreender o contexto que nos cerca e que principalmente nos alimenta - crer sem ver.

Ver demais não é muito bom, é preciso escutar mais e melhor.

Volto renovada e disposta. As idéias que surgirem serão fruto de uma persistência positiva, a vida como ela realmente é.

3 comentários:

  1. Waal!

    "...nós julgamos demais sem compreender o contexto que nos cerca e que principalmente nos alimenta - crer sem ver."

    ResponderExcluir
  2. A preguiça faz dos seres humanos julgarem logo sem exercitar o "tico e teco" = cachola = massa cinzenta...e o mundo não está ao nosso redor e sim nós estamos ao redor do mundo! A vida é simples, muito simples, acordamos, abrimos os olhos, damos bom dia e seguimos em frente...this is it!!! Aguardo vc lá!!!

    ResponderExcluir

Deixe seu registro...