segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

O PREÇO

Pagamos caro demais por sermos quem somos?

Talvez estabeleça aqui um certo paradigma de comportamento, ou apenas uma dose extra de capacidade misturada ao saber e querer.
Mesmo assim pagamos caro demais por razões que nós mesmos criamos, objetivos que traçamos, metas que estabelecemos e objetivos que listamos. Infindáveis alternativas.

Vale mesmo a pena tentarmos ser menos apenas para agradar aquele que não nos acompanha ou nem tenta entrar em um universo divergente?
Não somos iguais, cada cabeça uma sentença, e aí sim observamos de perto a capacidade humana em ser impacial com passos alheios.
Trabalhamos, criamos, pensamos mais que devemos?
Afinal, qual o preço de sermos únicos em uma grande maioria unipresente?

Possuímos um sangue jovem a procura de experiências consistentes. Somos julgados, apontados por apenas estabelecermos um padrão de comportamento, próprio ou não.
Desde sempre necessitamos escolher se editamos a vida ou apenas recriamos sombras
.
Todo mundo possui o direito de ir e vir, será mesmo que a teoria funciona na prática?
Creio que não...

O preço de nossa liberdade de escolha é alto e é preciso um posicionamento para receber as críticas, pois creia, elas aparecem melhor que os elogios e as contemplações de suas idéias ou postura.
Quando você aponta, permite ser cutucado também, não esqueça deste pequeno detalhe.
Se a vontade de mandar as favas aparecer, saiba administrar seu ímpeto, observar melhor do alto permite recriarmos melhor as rotas de fuga, se é que me entende.
Nem sempre escolhemos a profissão certa e esse é sem dúvida o preço mais alto que debitamos de nossa conta, já não nos bastam as cobranças pessoais?
Talento e ousadia não faz mal a ninguém, da mesma forma que atenção e perspicácia fazem de sua vida um preço razoável a ser pago.

Um comentário:

  1. O mundo é o mundo, as pessoas são as pessoas, e quase sempre esses dois andam para trás!
    A grande questão é ter auto-confiança! Se gostar!
    Aí, as críticas e os julgamnetos ficam tão desimportantes quanto saber se a Xuxa ainda menstrua.
    Assim, em vez de pagar caro, saímos no lucro para ser e viver!
    Bjs...

    ResponderExcluir

Deixe seu registro...