quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Eu no meio disso tudo

As boas coincidências humanas somadas a um grau de perplexidade nos remetem a um único fato: unanimidade absoluta.
Existem boas coincidências que nos fazem prestar atenção, nos trazem de volta e de certa forma nos resgatam.
Certa vez me perguntaram porque eu escrevia, se eu me inspirava em alguém ou algo.
Pois bem, cá está um bom motivo: exemplos.

Você se inspira de diferentes maneiras e ordens: observando as pessoas, relatando fatos que surpreendentemente ocorreram com você e quem sabe com mais alguém.
Alguns destes exemplos você leva para a vida inteira ou pelo menos começa uma nova e reveladora fase graças a este, que de uma forma clara te impulsiona: COINCIDÊNCIAS HUMANAS.

Quantas vezes pensamos demais e agimos de menos?, afinal, pensar demais nunca foi o problema, solúvel seria se conseguíssemos impor nossos próprios limites mentais....ahã.
Por incontáveis vezes me vejo em lugares diferentes, levando palavras, captando memórias alheias, descobrindo infindáveis experiências. Talvez voltando ao meu centro, pois todo bom sonhador se perde de vez em quando.
O fato é, que quando penso que posso, imagino como as pessoas me vêem e se de fato elas me enxergam como eu gostaria; sendo sempre constante e etéria.
Mas no meio disso tudo sei que pertenço ao mundo, por isso escrevo. Cada palavra que externo traz um sinal verde à outros e outros e outros...

Se existem boas coincidências, provemos nossa capacidade ao acaso.
Enquanto nós esperamos o mundo se acalmar, veja o quão feliz você é, apenas por estar em um lugar com infinitas possibilidades. Talvez você comece a acertar seus passos e no meio disso tudo ainda consiga se posicionar como ser pensante e atuante.
Faça com que o alheio se torne real e palpável em sua vida.
Posicione-se, capacite-se a ser não apenas a existir.

Keep going.

Um comentário:

  1. Jesus apaga a luz! Minha linda, que lindo esse hein! Gostei muito!

    ResponderExcluir

Deixe seu registro...