terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Tempos modernos


Vivemos em um momento delicado, segundos desperdiçados ou compensados pela própria pressa de sermos melhores?
Muitas vezes somos até quem jamais imaginamos ser, deixamos de lado nossos reais sentidos de preservação, agradamos aqueles que nem sequer se recordam de nossas feições.
Isso tudo pra que?
Alguns dizem que é melhor sermos apenas bons amigos, outros apenas parceiros, isso me remete a um tempo que não volta mais, inteligência incondicional eu arrisco a chamar.

O incrível nisso tudo é que somos expostos a situações desconfortáveis.
Precisamos ser incisivos quando sequer queremos falar. É necessário tanta exposição para sermos melhores?
A capacidade é algo relevante quando apenas o que conta são gestos de ilusão perante situações inversas de realidade misturada ao ilusionismo. Somos quem sabe, o ator de uma tele-novela diária e real.

Representamos na maioria do tempo, rimos de piadas infundadas, cremos em amizades surreais e inúmeras vezes ultrapassamos o próprio limite da paciência em nome do modernismo da vida cotidiana, que nos atropela com seus desejos e anceios particulares.

Existe algo chamado ponto final. você o coloca, o impõe, o determina.
Certos limites são cabíveis, necessários e úteis quando precisamos nomear quem são os palhaços que de fato nos fazem rir ou apenas o circo que eles armam para nos pregar uma peça.
Talvez neste picadeiro que sabiamente se denomina "corporativismo", somos os expectadores de uma seção que não termina nunca.
Até mesmo chego a lembrar daqueles que adoram fazer a caridade com o chapéu alheio?
Criatividade pouco exacerbada, não?.

Tempos modernos é o que sei, de nada lembra os tempos de convivência salutar empregadas ao aprender, saber e compartilhar de forma real e motivadora.

Somos presentes, intensos e ilimitados e isso nos impulsiona cada vez mais a uma via de mão dupla, onde o caminho final são as diretrizes que estabelecemos e as consequencias que resagtamos para nossa vida pessoal e corporativa.
Você é aquilo que escolhe ser e vive para aquilo que acredita, certo?, então em qual parte disso tudo você se perde na hora de passar adiante seus ensinamentos e tarefas?
Existe o espelho e independentemente de suas razões, uma hora você terá de olhar para cima e enxergar a quantidade de ações erradas que ficaram estampadas na sua cara.

Desta forma, comece a agir corretamente, passe adiante os ensinamentos que recebeu de seus antepassados e procure dividir muito mais do que somar.

Nunca é tarde para se fazer o certo e cedo demais para agir descentemente.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Eu no meio disso tudo

As boas coincidências humanas somadas a um grau de perplexidade nos remetem a um único fato: unanimidade absoluta.
Existem boas coincidências que nos fazem prestar atenção, nos trazem de volta e de certa forma nos resgatam.
Certa vez me perguntaram porque eu escrevia, se eu me inspirava em alguém ou algo.
Pois bem, cá está um bom motivo: exemplos.

Você se inspira de diferentes maneiras e ordens: observando as pessoas, relatando fatos que surpreendentemente ocorreram com você e quem sabe com mais alguém.
Alguns destes exemplos você leva para a vida inteira ou pelo menos começa uma nova e reveladora fase graças a este, que de uma forma clara te impulsiona: COINCIDÊNCIAS HUMANAS.

Quantas vezes pensamos demais e agimos de menos?, afinal, pensar demais nunca foi o problema, solúvel seria se conseguíssemos impor nossos próprios limites mentais....ahã.
Por incontáveis vezes me vejo em lugares diferentes, levando palavras, captando memórias alheias, descobrindo infindáveis experiências. Talvez voltando ao meu centro, pois todo bom sonhador se perde de vez em quando.
O fato é, que quando penso que posso, imagino como as pessoas me vêem e se de fato elas me enxergam como eu gostaria; sendo sempre constante e etéria.
Mas no meio disso tudo sei que pertenço ao mundo, por isso escrevo. Cada palavra que externo traz um sinal verde à outros e outros e outros...

Se existem boas coincidências, provemos nossa capacidade ao acaso.
Enquanto nós esperamos o mundo se acalmar, veja o quão feliz você é, apenas por estar em um lugar com infinitas possibilidades. Talvez você comece a acertar seus passos e no meio disso tudo ainda consiga se posicionar como ser pensante e atuante.
Faça com que o alheio se torne real e palpável em sua vida.
Posicione-se, capacite-se a ser não apenas a existir.

Keep going.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Eu voltei

A partir de hoje novos textos, novas experiências.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

CARPE DIEM


Saiba aproveitar o momento.
Cito aqui uma frase de início de ano, da qual espero que você leve até o fim.

Mais um ano, incontáveis planos, sonhos e inúmeras realizações por vir.
Deixe para trás algumas decisões impensadas, estamos em um ano positivo, é hora de você colocar em prática tudo aquilo que não teve tempo ou apenas não teve meios de realizar - sua vida, seus objetivos.
Não estou dizendo que você deve abrir mão de seus ideais, realizar planos ou até mesmo colocar em prática certos planos avulsos de vontades, apenas deixo uma brecha para você aproveitar os sinais que muitas vezes são imperceptíveis - tempo.
É preciso uma dose alta de inspiração quando resolvemos apenas aproveitar o momento, não somos programados para desligar, o que é uma pena, mas quando conseguimos, chocamos o mundo com nosso olhar distante-ausente.

Muitas coisas estão por vir, se você plantou boas sementes, continue aparando as arestas, pois o que é seu virá graças e exclusivamente para você e por você.

O que importa é que neste ano você será muito mais, conquistará inúmeros passos e ainda terá tempo para aproveitar todos os abraços, todas as viagens, todos os livros que deixou de lado, escutará o maior número de músicas, fará aquele curso que adiou e ainda quem sabe "plantará uma árvore".
Afinal é como dizem: você nunca é completo se nunca plantou uma árvore, escreveu um livro e......por aí vai.

Quantas vezes deixamos para amanhã nossos mais altos desejos e colocamos no lugar apenas o dia-a-dia corrido e sem espaço para o ser humano que somos?.
Se você não tem um trabalho no momento, pense em como aproveitar seu tempo, faça sim os mais altos planos, voe em pensamentos, e até mesmo flutue sobre seu próprio universo.
O que sobrará ao final do seu dia são incontáveis minutos dedicados a você, melhor impossível.
Mais um ano, milhões de momentos pela frente.
Estou de volta.