terça-feira, 24 de novembro de 2009

1 ano e muito mais

24.11.2009

1 ano de blog.
1 ano de descobertas fundamentais.

Hoje deixo registrado toda minha contemplação e felicidade ao constatar que realmente o ser humano pode sempre muito mais.
Sou fruto de uma persistência positiva e de um caminho alternativo ao saber, querer e compreender.

Este blog é dedicado aos pensadores, aos idealistas e à aqueles que sempre fazem acontecer.
Agradeço a todos que de forma única fazem parte deste universo que se abriu e que continua a crescer todos os dias.
Obrigada por dividirem idéias, momentos de leitura e paciência.
Que venham mais 1, mais 10 e mais 100 anos pela frente.

Abraços a todos e até o próximo artigo.
Dani

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Vamos deixar ficar


Qual mensagem e imagem você quer deixar para o mundo?
Se diariamente ao olhar no espelho você ver refletido apenas uma sombra, está na hora de parar e analisar o que você está deixando para trás.
Suas escolhas, seus pensamentos e principalmente suas idéias devem ser vistas como ímpares, concorda?
Cada passo que você dá para frente, creia, de vez em quando você dá dois para trás.
Assim são as decisões e as respostas que tomamos todos os dias.
Cabe a nós exercermos o exercício diário de tentar mudar este cenário. É o que eu sempre falo: sua vida, suas escolhas.

Quem não gostaria de mudar alguma coisa na vida?

Vamos deixar assim...
Faça um balanço, crie um pequeno momento seu e reflita como anda sua vida.

Este final de semana farei o meu, depois voltarei aqui com algumas boas resoluções.
Abraços.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Nossos comerciais, por favor.


PAUSA CRIATIVA.
VOLTO EM BREVE.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Ultrapassando o tempo


Para fechar a semana...

É bem verdade que estamos em um processo de reciclagem.
Estamos revendo valores, questionamento posturas, cobrando mais que realizando.
Nossa cabeça anda a mil, com nossos pensamentos indo cada vez mais depressa, talvez além da conta do que conseguimos processar.
O quanto tudo isso modifica sua vida?

Não podemos colocar em segundo plano a nossa verdade, nossos sonhos, o que de fato nos deixa felizes.
Nós merecemos momentos de prazer, de plena inconsciência.
Podemos contar quantas vezes nos perdemos em risadas, em rodas de conversas com bons amigos que fazem parte da vida e que ficam ausentes na maioria do tempo.
Ter tempo é algo bem relativo para algumas pessoas e isso de fato me deixa um pouco confusa sobre o que as pessoas de fato querem ou estão fazendo de suas vidas.
Existe um desperdício muito grande, um abismo de tarefas e vontades que deixamos para trás, apenas esperando o tempo passar e fazendo dos segundos um conflito de interesses muito grande.
Estamos colocando muita coisa na frente de nossos interesses. o mundo cobra, este é o maior problema moderno.

Estamos contando demais as horas e esquecendo os raros momentos de prazer, talvez de quietude.
O mundo é portátil demais, não acha?

Existe um prazo que devemos respeitar, mas precisamos compreender e aceitar a hora em que devemos sair do lugar. Se o mundo é portátil, é preciso ultrapassarmos as próprias sensações de limite pessoal.
Nós viemos ao mundo para fazer acontecer, nossos anseios não podem estar entre o limite e o real.

Temos de saber aproveitar o tempo seja de que forma for, pois se não, os dias passarão e nada mudará, você verá a vida acontecendo pelo lado de fora da janela de casa ou do trabalho.
Divida seu tempo, multiplique suas vontades, saiba somar suas vontades, mas diminua sua carga horária de cautela e preocupação.

Por isso existam pessoas que tenham um pensamento diferente sobre tempo e afazeres... isso talvez as assuste, as surpreenda.
A vivacidade é algo impressionante e isso sim é um diferencial.
Se você possui a opção de mudar o cenário de sua vida, ultrapasse seus limites, crie suas opções, construa seu caminho, identifique-se com algo relevante.
Ao menos algo mudará, sua tentativa de fazer valer a pena.

"A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento, perdemos também a felicidade".
Carlos Drumond de Andrade

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

?


CONHECIMENTO.

No cotidiano falamos de conhecimento, de crenças que estão fortemente apoiadas por dados, e dizemos que elas tem justificativa ou que estão bem apoiadas. Bem, imagine-se em uma busca permanente pelo desconhecido. Nós possuímos inúmeros recursos, fonte inesgotável de interesses em comum.

Quaisquer que sejam seus conflitos, sua busca pode mesmo leva-lo ao infinito particular de alternativas inesgotáveis – CONHECIMENTO nada mais é do que o poder de irmos além através da própria vontade do querer. Somos intensos, implícitos, ímpares; alternativas não nos faltam na hora de acreditarmos que estamos presentes no mundo com um propósito.

Imagine-se como um baú, cheio de infinitas palavras e situações, das quais tudo depende exclusivamente do seu interesse em levar adiante seu parecer e diferentes visões sobre tudo que envolve sua exclusiva vontade. Conhecer faz parte da essência humana. Independente do que for fazer, saiba de que forma começar e como passar adiante o que aprendeu. Saber como, é a grande chave da questão. Vivemos para isso, morreremos para isso - Obter experiência.

O conhecimento requer tanto a crença quanto a verdade. o exemplo mais óbvio é a descrição do que acontece na cabeça de alguém. Verdade seja dita: Na busca pelo ideal coloque importância e priorize metas no que for desenvolver, visualize pontos de vista, deposite energia e cimetria - foque em resultados palpáveis, mas acima de tudo não desperdice oportunidades de melhorar seus conhecimentos, independente do que fizer ou estiver executando.

Se tudo é um ciclo, estamos dentro de uma verdade: Sempre existirá a chance de aprimorarmos nosso intelecto. Assim nascem as grandes idéias e o conhecimento que empregaremos nelas.

Que será então necessário para além da crença verdadeira alguém possuir conhecimento?

Na minha opinião é que todos os dados que justificam uma crença não precisam ser infalíveis. Penso que podemos ter crenças racionais bem apoiadas, mesmo quando não nos empenhamos em estar absolutamente certos de que o que acreditamos é verdadeiro.

Assim concluo que a crença verdadeira não é suficiente para o conhecimento. Faça você mesmo sua interpretação.

sábado, 7 de novembro de 2009

O SUBSTITUTO


Na verdade, O Brasil, o que será?
Brasil é o homem que tem sede ou o que vive na seca do sertão?
Ou será que o Brasil dos dois é o mesmo que vai, é o que vem na contra-mão?
Brasil é o que tem talher de prata ou aquele que só come com a mão?
Ou será que o Brasil é o que não come, Brasil gordo na contradição?
Brasil que bate tambor de lata ou o que bate carteira na estação?
Brasil é o lixo que consome ou tem nele a mana da criação?
Brasil é a foto do Betinho ou um vídeo da favela naval?
São os trens da alegria de Brasília ou os trens do subúrbio da central?
Qual a cara da nossa nação?
(Créito: A cara do Brasil - Celso Viáfora)

Para que possamos discutir sobre justiça, temos a obrigação de compreender o assunto.
Qual o real motivo de uma eleição?
Onde mora nossa cidadania?
Até que ponto somos realmente fiéis com nossos propósitos eleitorais?
Existe uma canção que diz:
" Brasil, mostra sua cara...quero ver quem paga para a gente viver assim.
Brasil, faz um bom negócio, o número do seu sócio confie em mim.
Grande pátria desimportante, em nenhum instante eu vou te trair".

O Brasil tem a cara de seu povo, seus costumes enrraizados e suas manias históricas pregadas na pele.
O brasileiro descreve seu país nas mais variadas maneiras, sua "terra firme, livre", é a sua "mãe gentil" e a " Terra do nosso senhor". Apresentam o Brasil com as características que são reconhecidas no mundo inteiro como cartas de apresentação.
Por exemplo, através do futebol, carnaval, música e mulheres.
Se existem duas metades em um mesmo país, por que só os fracos sobrevivem?
Não se esqueça, os fortes são sempre a minoria.

O poder da escolha, o julgamento.
Afinal, em um país onde o presidente é visto como o tolo dos fracos, suas pérolas frases são reconhecidas como uma tela mal pintada ou então uma indigesta refeição.
Para citar as inúmeras besteiras cometidas por nosso excelentíssimo representante popular,
descrevo abaixo as incontáveis discrepâncias encontradas no blog do Cleverton -http://clevertongomes.blogspot.com/2006/08/frases-do-lula.html

Lula Cultural:
" Não é mérito, mas pela primeira vez na história da república, a república tem um presidente e um vice-presidente que não tem diploma universitário. Possivelmente, se nós tivéssemos, poderíamos fazer muito mais".

Lula Diplomático:
" Cheguei a presidência para fazer as coisas que precisavam ser feitas e que muitos presidentes antes de mim foram covardes e não tiveram coragem de fazer" .Conheço o Panamá só de dormir. Até recentemente sempre que eu ía a Cuba, tinha que dormir uma noite lá. Dirigindo-se ao embaixador do Pánamá..."Estou surpreso por quer esta cidade é tão bonita, quem chega a Windhoek, não parece que esta num país africano". Em Winkhoek capital da Namíbia, em discurso ao lado do presidente Sam Nujoma, que durante a fala, puxou o brasileiro pelo braço.

Enfim, inúmeros vergonhosos e tristes momentos.
Mas retomando o assunto sobre justiça, voto e discrepâncias.
Acredito sim que o Brasil possua inúmeras faces, mas ultimamente não creio no poder das pessoas que poderiam mesmo fazer algo, elas estão escondidas dentro de um contexto irônico, dentro de um movimento separatista falso, pobres de espírito.
Durante 4 anos, fui obrigada a atuar diretamente nas eleições de São Paulo..minha civilidade não vai além de uma bandeira que posso avistar do outro lado da rua.
Presenciei os mais estupefatos momentos de gloria ao Deus, como assim?, ok, aí vão os momentos:
- " Viva Senhor,ele ganhou por nós", " Deus abençoou os pobres, dando a eles o filho legítimo".
E por ai segue, ainda não são 9:00 horas da manhã, não me permito.
Entra aqui a discussão:
Você é a favor do que?, de quem? e por que?
A civilidade não julga momentos, mas questiona obrigações.Você tem sim a obrigação de perguntar.
Perguntar a sí mesmo se está agindo certo em prol de todos, afinal, você escolhe um presidente para uma nação e não apenas para usufruto.
Hoje não creio em mudanças, vejo possibilidades.
Mas para que estas possibilidades se tornem fatos, precisamos mudar nossos hábitos e aprender a ler um país entre suas linhas, não mais olhar para o próprio umbigo, certo Sr. Presidente?
P.S 2010 - Ano de eleição, não se esqueça.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Somente por hoje

Podemos acreditar que tudo que a vida nos oferecerá no futuro é repetir o que fizemos ontem e hoje.
Mas, se prestarmos atenção, vamos nos dar conta de que nenhum dia é igual a outro.
Cada manhã traz uma benção escondida; uma benção que só serve para esse dia e que não se pode guardar nem desaproveitar.
Se não usamos este milagre hoje, ele vai se perder.
Este milagre está nos detalhes do cotidiano; é preciso viver cada minuto porque ali encontramos a saída de nossas confusões, a alegria de nossos bons momentos, a pista correta para a decisão que tomaremos.
Nunca podemos deixar que cada dia pareça igual ao anterior porque todos os dias são diferentes, porque estamos em constante processo de mudanç
a.

Paulo Coelho.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Para você com carinho...


Nunca é pouco, demais e sempre vale a pena retribuir.
Desejo a vocês, dias repletos de felicidade.
Que todos os momentos se tornem infinitos dentro de sua imensidão.

A vocês, amigos verdadeiros, desejo bons fluídos, energias positivas e sorte em todos os projetos que virão pela frente.

Aos momentos que virão e palavras que surgirão...
Por hoje e para sempre...

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Eu, você, nós, eles


Começo a me perguntar por onde andam as boas coincidências humanas.
Até onde podemos dizer que o alheio modifica nossa maneira de agir e de pensar?
Existe mesmo um comportamento unilateral entre as pessoas?
Buscamos o que pelo que, ou o qual pelo qual?

Se vivemos dentro de um universo paralelo, começo a me questionar onde devemos colocar empenho, será nas próprias relações humanas e seu eterno egoísmo ou apenas no contexto literal da palavra confraternização?

Inúmeras perguntas...padrões de respostas: Sim, não, talvez.
Sabemos pouco sobre esperança, mas muito sobre o Esperanto. Dúbio não?

A convivência, eterno dilema universal.
Conviver exige paciência, desprendimento, limites, responsabilidade e acima de tudo uma divisão de tarefas, ou seja, cada um no seu quadrado, mas todos dentro do círculo de confiança.
Mas para que todos esses paradigmas aconteçam de forma natural, é necessário que você idealize melhor suas idéias.
Espaireça com calma, mude alguns hábitos e comece a pensar em conjunto, uma vez que estamos juntos não há motivo para imaginar um horizonte solitário.

O importante é sabermos qual a melhor forma de administrarmos nossa vida, nossas atitudes e pensamentos. Temos um dever implícito com a sinceridade, obrigações morais com a honestidade e o principal: não podemos isolar nossa capacidade de sermos cada dia melhores.
O que você faz aqui, certamente o atingirá lá na frente.

Eu, você, nós, eles...Somos constantes e isso é um fato presente.

"É possível mudarmos nossas vidas e a atitude daqueles que nos cercam simplesmente mudando a nós mesmos".
Rudolf Dreikurs