terça-feira, 27 de outubro de 2009

Limites


Impor limites não significa falta de atenção ou cautela demasiada, apenas limitar seu espaço e cuidar do que é seu, suas vertentes, onde de fato você vive.
Muitas vezes o limite varia de acordo com a pessoa, seus costumes, sua visão sobre amor e até mesmo,implica em falta de responsabilidade para com outros ou a sí mesmo.

Na vida temos três obrigações firmadas: Amar, cuidar e respeitar; regras básicas de sobrevivência.
Amar significa viver, aproveitar, escutar. Cuidar implica em existir no caos urbano dentro de uma racionalidade possível, ter a quem para alguém.
Respeitar nos inclina ao pensar, desfrutar, aprender.

Falo tudo isso pois inúmeras vezes as pessoas confundem os deveres e obrigações que as cercam e isto traz consequências, entre elas a perda da identidade pessoal e distorção dos fatos; o que é real somente para nós.
Nosso papel nesta vida é o de semear sem causar frustração à outros. Não devemos tomar conta das decisões alheias, não devemos nos antecipar frente aos problemas.

É claro que não precisamos ficar de braços cruzados diante de dilemas, mas creia, a cada um destina-se um caminho, você é apenas um passo na vida de alguém e com isso não se julgue protetor, seja apenas você na maioria do tempo e não um herói.
As pessoas podem se confundir e querer que você resolva todos os problemas e ache as mais incríveis soluções.
Divida possibilidades e não dor de cabeça, se é que me entende.

O limite cabe a quem não ao que.

2 comentários:

  1. Hola !! me gusta mas este nuevo look en el blog ! parabens !!
    y los superheroes !!!
    saludos desde Barcelona!

    ResponderExcluir

Deixe seu registro...