domingo, 1 de março de 2009

Um dia para todos os outros

O que o faz pensar?
Todos os dias eu acordo com um sonho diferente, uma vontade desafiadora. Conceitos que passam pela minha cabeça e que ao longo do dia se transformam em palavras internas. Elas falam mesmo.
Falar, ver, ouvir...discutir sobre um tema.

Hoje, nada foi atípico, pelo contrário, como todos os dias vejo novos acontecimentos e conheço novas pessoas que me dizem o que as inspiram.
Isso tudo é muito bom, chega ser até irônico, pois na maioria das vezes o que as pessoas mais querem é que seus sonhos ou aspirações sejam as mais reais possíveis. Seja morar ou encontrar um algum lugar ideal onde possam escrever um livro ou apenas ler, seja encontrar alguém com quem possam conversar sobre qualquer coisa ou até mesmo praticando seu esporte favorito (e ganhar dinheiro com isso), construir uma casa em uma praia deserta, ou enfim, ( a melhor de todas), desistir de qualquer sonho passado e continuar procurando algo novo para celebrar.

O importante destas histórias relatadas foram os sentimentos complexos que encontrei, como por exemplo o amor que as motiva, a persistência, a idealização e principalmente suas razões pessoais, que podem ser as menos importantes, mas extremamente úteis pelo seu individualismo.
Cada uma delas me serve de manual prático, um certo tipo de guia comemorativo para vibrar suas conquistas pessoais, seus momentos de paixão e principalmente servir de espelho da alma, pois é assim que enxergo os seres maravilhosos que me cercam.
Com tudo isso, fico imaginando a vida passar mais lentamente e assim me deixar aproveitar ainda mais todos as imagens que recolho e guardo para dentro de mim.

Acredito que felicidade tem a ver com doação. Doar-se para algo, colocar empenho real, dedicação. E muitas vezes desperdiçamos nosso tempo e saúde em função de algo que não vale a pena ou então sem importância, mas que por sí só se torna imediato ou sensato aos nossos olhos.
Na jornada pela nossa evolução nos deparamos com inúmeras situações adversas à nossa vontade, mas que de certa forma são necessárias para nosso crescimento e que nos influencia tornando-nos seres pensantes. Pensar, verbo transitivo direto. Direto ao ponto, assim penso e executo. Quando me perguntam como são os meus dias, o que me torna feliz eu respondo que sou feliz quando idealizo e realizo algo diferente todos os dias e portanto declaro que um dia são para todos os outros...únicos.

Ler, ouvir histórias, participar, compartilhar. Tudo isso, lógico, regada a muita risada e uma dose de humor. E isso significa de verdade ser fiel a suas próprias convicções, mas permitir que outras façam parte de seu cotidiano, assim tudo se torna no mínimo interessante.

Esse blog não é apenas um espaço para escrever e questionar, ele sem dúvida é o resultado de uma conquista pessoal, de uma dúvida insaciável que hoje se transformou em verdade.
Hoje sou muito mais feliz, muito mais completa, muito mais viva!.
Faço deste, um espaço de verdades que descubro a cada novo dia e que divido com todos, escrevendo e relatando meus pensamentos e experiências ao mundo.
Afinal, nada como um dia após o outro para você colocar em prática tudo aquilo que sempre quiz fazer mas que estava guardado a sete chaves, não é?

Um comentário:

Deixe seu registro...