sexta-feira, 20 de março de 2009

HORIZONTE A VISTA


Surpreendente
Assim começo descrevendo o fenômeno que há gerações exclamam em poesias melódicas o grito de fâns que os acompanham.
U2 representa hoje, muito mais que uma banda, representa o singular da música POP universal. Seus versos verdadeiros e marcantes se fazem presentes a cada apresentação, inúmeras faces de uma banda que permanece diversificada no sentido mais real da história.

Em recente entrevista cedida a revista Rolling stone, em seu momento mais intenso, o vocalista e autor da maioria dos sucessos da banda, Bono Vox, deixa claro que o álbum atual, NO LINE ON THE HORIZON, é sem dúvida alguma, o projeto mais intenso e siginificativo da banda.
Sem limites para seu marketing pessoal, a banda se renova a cada álbum deixando claro ser uma banda atemporal.

Emocionado, Bono sente-se revigorado e seus traços bem desenhados em uma feição quase séria, revelam um ícone centrado, focado e feliz com mais essa realização da banda.
Movidos pela verdade e em busca de respostas para o mundo,Bono, Edge, Adam e Larry, sempre enfáticos, questionadores, mas acima de tudo fiéis no propósito de fazer as pessoas pensarem e aprenderem a agir com as questões mais conflitantes do mundo, sabem o poder da música.

A trajetória do mais recente álbum do U2, inicou com pé direito. Com melodias elétricas, frenéticas e contantes, prova mais uma vez que a banda segue em cima das notas e em constante união com suas raízes. 
Questionado sobre a origem de sua escolha pelos tons fortes presentes álbum , o próprio Bono descreve que a banda cresceu ouvindo rocks clássicos em 45 rotações, e coloca enfoque descrevendo ainda, que hoje a banda vive seu momento mais pleno e liberto.

Este mais novo trabalho carrega uma das mais importantes veias de Bono, sua capacidade de se colocar dentro de seus personagens e versos soltos e perdidos. 
O que quero dizer com isso?, simples, meu caro.
Bono afirma que busca constantemente sua paz de espírito, tantas vezes perdidas na rotina alucinante em que se vê, desde a hora em que acorda até a hora em que se recolhe para alguns minutos de silêncio em sua meditação diária. 
Com toda esta força, NO LINE ON THE HORIZON, está repleto de personagens que se perderam na vida e se encontram desesperados por crescimento espiritual. 
Um trabalho que posso denominar como o mais completo e profundo, onde as raízes e respostas se juntam formando uma só palavra: união.

A banda permanece mais unida que nunca e uníssona quanto ao que se entende como respeito mútuo. Sempre irreverente em seu comentário, Edge exclama sempre que seus momentos de composição são raros onde o silêncio predomina, há sempre uma brincadeira ou outra no estúdio, tornando o trabalho cada dia melhor.
Essa união que os arrebata a cada música, a cada momento onde se faz necessário a pausa entre uma turnê e outra.

Hoje não estou aqui apenas como fâ. Me coloco no papel de espectadora dentro desse mundo pop que há gerações nos encanta e nos faz pensar ao invés de apenas entreter, e assim segue.

Para todos, assim como eu, que aguardam por uma nova apresentação da banda no Brasil, fiquemos felizes, pois o palco brasileiro é sem dúvida pequeno diante da expectativa da própria banda, que revela em suas entrevistas.
" Tocar no Brasil é sem dúvida especial, as pessoas nos emocionam com suas vozes, elas chegam a nós de verdade".

Aguardemos então por mais essa novo acontecimento, pois ir a um show do U2 não é apenas uma linha de entretenimento, é um momento próprio. Você o guarda para sempre, um registro pessoal, uma experiência única, mas acima de tudo uma felicidade contagiante que o acompanha durante um bom tempo.

Não há linha no horizonte que faça parar esse trem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu registro...