sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

O Poder da palavra

" Pensamento e expressão são interdependentes, tanto é certo que as palavras são o revestimento das idéias e que, sem elas, é praticamente impossível pensar."
(Trecho colhido do livro: Comunicação em Prosa Moderna - Othon M. Garcia)

Ter o dom da palavra, saber dizer, saber expressar.
A palavra quando dita deve ser interpretada de uma forma clara e contínua a quem queremos atingir.
Inúmeras vezes pensamos o que dizer e para quem dizer da melhor forma possível, afinal, juntamente com as palavras temos que avaliar o conteúdo do que queremos transmitir.
Transmissão não quer apenas dizer pensamento, mas o valor real da palavra que será falada.
As vezes não encontramos palavras, outras elas simplesmente surgem. Surgem em um momento de milagre, em forma da expressão verdadeira.
Muitas vezes a força que encontramos nas palavras podem ser encontradas em um poema, uma frase , uma emocionante letra de música ou até mesmo em um breve instante só.
O uso da palavra define o ser humano.
Quando não dizemos nada para os outros, estamos dizendo coisas para nós próprios. Quando não escutamos alguém, ouvimos dentro de nós a voz interior das esperanças e anseios que habitam nosso universo pessoal.
A fala, assim, é muito mais do que um mero som ou uma seqüência lógica de pensamentos.
O poder da palavra é enorme, portanto, ela salva e condena, ilumina e causa escuridão, faz adoecer, cura e dá esperança. O pensamento correto leva à palavra e à ação corretas, e disso surge a felicidade.
É a unidade básica do pensamento e da fala, e sempre chega ao seu destino. Mas a parte principal do seu efeito se volta para nós próprios. As palavras que dizemos ficam gravadas em nosso inconsciente e se misturam ao nosso destino. Esta é uma lei inevitável, e por isso nossa vida é, de fato, resultado do nosso pensamento.

O Dhammapada, uma das escrituras do budismo, ensina:
“Tudo o que somos hoje é resultado do que temos pensado. O que pensamos hoje é o que seremos amanhã: nossa vida é uma criação da nossa mente. Se um homem fala ou age com uma mente impura, o sofrimento o acompanha como a roda segue a pata do boi que puxa a carreta. Se um homem fala ou age com a mente pura, a felicidade o acompanha como sua sombra inseparável.”

(Trecho do livro Budismo - perfeição)

Naturalmente, quem fala a verdade muitas vezes contraria interesses. A palavra sincera nem sempre encaixa nos esquemas dos poderosos. Aquele que tem coragem de ser íntegro percebe que muitas pessoas preferem desconhecer a verdade. “O pior cego é aquele que não quer ver”, diz um ditado popular.
E, às vezes, os que não querem ver estão em maioria. “Em terra de cegos, quem tem um olho é rei”, diz outro ditado. Mas, na realidade, em terra de cegos, quem tem um olho pode ser duramente perseguido, especialmente quando insiste em falar sobre o que vê.
Enfim, palavras, palavras, palavras.
Fale e viva. Não se esconda atrás de falsos padrões. Mais vale ser feliz e realizado acreditando em seus princípios do que continuar vivendo quieto dentro de um mundo que não lhe pertence apenas por ser cômodo e "correto".
"Minhas obras são meu bem; minhas obras são minha herança; minhas obras são o seio que me leva; minhas obras são a razão a qual pertenço; minhas obras são meu refúgio."
Buda
Boa semana a todos!

2 comentários:

  1. I loved the new blog description!! :)

    ResponderExcluir
  2. Daniela,

    Depois de uma semana super-agitada e emocionalmente forte devido à mudança do meu filho para o seu país, onde ele vai estudar Publicidade e Propaganda (rsss) logo a seguir ao agito das festas e férias, aqui estou eu satisfeita com a viagem que fiz pelo seu blogue.

    Escolhi fazer um comentário neste post, por ter gostado do que li, e é aqui também que quero deixar expressos os meus votos de muito amor, luz e felicidade para si e Fernando pelo vosso casamento.

    Continuarei seguindo seu blogue com muito interesse.

    Um abraço,

    Anita

    ResponderExcluir

Deixe seu registro...