segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

A Fé que move montanhas


Primeiramente deixe-me esclarecer:
" Fé é uma firme convicção de que algo seja verdade sem nenhuma prova de que este algo seja verdade, pela absoluta confiança que depositamos neste algo ou alguém. A palavra Fé veio da palavra grega pí·stis, que transmite a idéia de confiança, fidúcia, firme persuasão.
A fé se manifesta de várias maneiras e pode estar vinculada a questões emocionais e a motivos nobres ou estritamente pessoais. Pode estar direcionada a alguma razão específica ou mesmo existir sem razão definida. Também não carece absolutamente de qualquer tipo de evidência física
racional.
É possível nutrir um sentimento de fé em relação a um pessoa, um objeto
inanimado,uma ideologia, um pensamento filosófico, um sistema qualquer, um conjunto de regras, uma crença popular, uma base de propostas ou dogmas de uma determinada religião

A fé não é baseada em evidências físicas reconhecidas pela
comunidade científica. É, geralmente,associada a experiências pessoais e pode ser compartilhada com outros através de relatos. Nesse sentido, é geralmente associada ao contexto religioso."
(trecho do artigo - wikipédia)

Sejamos honestos, assim começo meu artigo.
Até onde o homem é capaz de ir para extirpar esperanças, criar modelos e unificar crenças?
A fé se relaciona de maneira unilateral com os verbos acreditar, confiar ou apostar, isto é, se alguem tem fé em algo, então acredita ,confia e aposta nisso, mas se uma pessoa acredita ,confia e aposta em algo, não significa, necessariamente, que tenha fé. Pode-se considerar que ter fé é nutrir um sentimento de afeição, ou até mesmo amor, pelo que acredita,confia e aposta.

Ela não é apenas algo que nos alimenta, mas nos faz crer que (sejam elas quais forem), podemos tornar nossos desejos e anceios realidade.
O indivíduo homem, beirando sua existência, torna-se capaz de inúmeras atitudes em prol de seu fruto benefício.
Deixando claro que a existência não é algo questionável, apenas exponho aqui que o homem possui livre arbítrio, este inclui: Escolher e definir sua crença, fazer parte de algo, acreditar ou não, viver para algo, ler sobre, questionar seu poder interior e até mesmo, duvidar até sua própria morte.

A fé, apenas para isso e por isso.

Neste ponto faço uma pequena pausa para que você inicie uma certa inspiraração e entre de fato neste artigo, pois começo a falar de relações humanas.
Deixando bem claro que a ninguém compete o direito de julgar.

Para nós atualmente a fé perdeu o seu significado. Hoje em dia a palavra fé significa uma crença vaga e pouco clara numa coisa qualquer, Fé não é só ter esperança, acreditar ou de alguma forma esperar que algo aconteça, mas fé é saber, é ter certeza absoluta!.

Maledicência: é o ato de falar mal das pessoas. Definição bem amena para um dos maiores flagelos da Humanidade. Lembrando que: para fazer ou falar o mal...as palavras se escondem atrás de reais intenções.
Não há agrupamento humano livre da maledicência. Está presente mesmo onde jamais deveria haver lugar para ela: em instituições inspiradas em ideais religiosos de serviço no campo do Bem.
A maledicência tem sua origem, sem dúvida, no atraso moral da criatura humana. Intelectualmente, a Humanidade atingiu culminâncias. Chegamos à Lua, desintegramos o átomo. Moralmente, entretanto, somos subdesenvolvidos, quase tão agressivos e inconseqüentes como os habitantes das cavernas, e, se o verniz de civilidade nos impede de usar a clava, usamos a língua, atendendo a propósitos de auto-afirmação, revide, justificação ou pelo simples prazer de atirar pedras em vidraças alheias.

O que nos inspira a entrar em um templo e acreditar que o "salvar" depende exclusivamente de terceiros, afinal: para isso você paga não é mesmo?
Quanto vale sua vida, sua alma?, sua crença?
Não meu amigo, você não questiona, apenas compreende dentro de sua própria afirmação divina, que esta promessa ou "salvamento" faz parte de uma cota que você comprou a anos atrás quando aceitou ser vendido.

É importante falar que religião, seja ela qual for,direciona-se apenas para um caminho: encontrar a paz interior, a sua paz interior.

Por isso, preste atenção em seus valores, suas crenças e julgue-se!, permita-se questionar até onde a fé move montanhas e sem querer acaba por derrubar algumas paredes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu registro...